Musicais

Assisti ao Mamma Mia na semana passada.  Me diverti com  filme. Achei fantástica as atuações da Maryl Strepp e do Pierce Brosnan. Meu juízo foi levado a crer que Mamma Mia tenha sido exercício, pôr (o acento ainda vale?) o cargo à prova, pela a capacidade de realizar trabalho. Os atores também precisam disso. Dançar, cantar, não é tarefa das mais simples. Foi um excelente entretenimento.
 Não fui fã do ABBA na época do sucesso deles, especialmente porque aqui tiveram muitos Abbas… Quem se lembra da cabeluda paraguaia Perla? Sem preconceito, por favor. Eu era adolescente e a cabeleira da Perla frequentava minhas fantasias. Mas as músicas não me encantavam. Hoje, mais distante, vejo que as músicas tinham tudo pra ser sucesso, como foram. Eram na mesma receita do Sullivan e Massadas na versão internacional!
Quanto ao gênero, confesso ter me aproximado dos musicais depois que minha filha ficou fã dos High School Musical. Vi dezenas de vezes em sua fascinada companhia. Daí minha esposa exumou a Família Von Trapp, sem o mesmo sucesso na minha poltrona que os HSM.
Hoje vejo que é uma arte difícil, iverossímil, porém bela. A despeito do meu juízo, algo que embala, comove, diverte.
Recentemente mostrei a ela o finalzinho de A Vida de Brian, o Eric Idle cantando "Always Look on the Bright Side of Life". E ela adorou o coro de assobios!
Anúncios

Sobre luizcavalinijr

Jornalista por formação e publicitário por profissão e paixão.
Esse post foi publicado em Pequenos Textos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s